terça-feira, 30 de março de 2010

'Pulseirinhas do sexo': Onde foi parar a inocência?



Hoje, a tal da 'pulseirinha do sexo', virou assunto em todos os veículos de imprensa da cidade, após uma menina de 13 anos ter sido estuprada por quatro rapazes depois de se encontrarem no terminal central de Londrina, e arrebentarem a pulseira. É isso mesmo, pelo que eu lí, e ouví, a pulseirinha é muito usada pelos jovens, e por crianças, cada uma das pulseirinhas tem um significado com conotação sexual, e isso varia entre as cores, como você pode ver na imagem. Quando alguém arrebenta a pulseira, tem a liberdade de fazer o que está em cada significado.

É inacreditavel, uma pulseira que parece ser inofensiva, e que já era usada a pouco tempo atrás sem nenhuma "segundas intenções'', esteja servindo de brincadeira sexual para os adolescentes de hoje. Agora eu digo, sem hipocrisia, onde está indo parar os jovens de hoje?!

As crianças de hoje estão vulneráveis a uma mídia que banaliza o sexo a todo momento, e até mesmo a essa tal 'revolução digital', perdeu-se a inocência, já não existe a ingenuidade, as meninas que brincavam de boneca e os moleques que brincavam de carrinho, não generalizando, é claro, já não querem mais saber de brincar com esses tipos de brinquedos. Não existe mais as tais paquerinhas do colégio, hoje em dia já se atropelam algumas partes, os assuntos são mais ''avançados'', e parece ser normal tratar de tais assuntos.
O mundo muda, a sociedade muda, as épocas passam, e isso nós sabemos, mas não podemos concordar com certos tipos de atitudes desenfreadas, sem limites.
Eu não vou dar uma de pai, e vô, agora, "...Ah, no meu tempo não era assim...", porque como eu disse, os tempos mudam, porém não podemos avançar em tantas questões e regredir em outras. Mas uma coisa eu digo, no meu tempo, hehehe quando tinha 13 anos o que eu adorava mesmo era jogar bola. Não pulei nenhuma etapa da pouca vida que tenho, viví muito bem a minha infância e não me arrependo disso. Tudo tem seu tempo certo, e como dizia minha mãe, tudo tem a sua hora.

Ou vamos repensar algumas das atitudes dos nossos pais educadores de hoje em dia, ou então eu não passo de um moleque de 20 anos, careta!

4 comentários:

Bruno Cardial disse...

Pois é Arthur, ontem mesmo comentava com alguns alunos da UEL. Nós da décade de 80 e infância de 90 pasamos uma fase mais "proveitosa" e menos "avançadinhas". Abração.

http://aquitemjovem.blogspot.com/2010/03/jovens-e-pulseira-do-sexo.html

Anna Canavezi disse...

Sou Professora.Os alunos amam essas novidades. Todo adolescente gosta de senti-se mais adulto e na concepção deles as pulseiras lhes dá certo status para que sintam-se próximos à sexualidade que os adultos desfrutam. O problema é que, se as pulseirinhas não forem proibidas, elas vão continuar expondo adolescentes ao perigo, já que a brincadeira torna-se " divertida" para os jovenzinhos....

Anônimo disse...

E viva a pulseirinha azul!!!

Anônimo disse...

Mas se a putinha tava usando ela queria. Se queria não tem estupro. Vai tomar no cu essa mídia retardada, Conselho Tutelar, Escolas, pais, comunidade, vereadores, tudo uma cambada de otários. Vcs acham que a molekada é inocente? Inocentes são vcs seus porra. Foi "estuprada" porque era biscate! Eu comeria tbm! E comeria tudo esse povo aí que faz tempestade em copo d´água